Home / Indústria Musical /

Riffer e Playbeat: uma dupla entusiasmante de plugins para músicos!

Riffer e Playbeat: uma dupla entusiasmante de plugins para músicos!

   

É muito importante para todos manter a calma e serenidade nestes tempos complicados que vivemos devido à pandemia do Covid-19. Por isso mesmo, voltei a produzir música com regularidade, de forma a encontrar um entretenimento saudável e que ajuda a ter sanidade mental. E neste regresso à música em casa encontrei 2 ferramentas sensacionais para músicos, produtores e DJ’s amadores ou profissionais, que hoje gostaria de partilhar com você.

São 2 plugins intensos, poderosos, intuitivos, complementares e, sobretudo, muito práticos de usar. Chamam-se Riffer e Playbeat.

Ambos são produzidos pela Audiomodern, uma empresa norte-americana que disponibiliza outros produtos incríveis como o Opacity ou ATOM, e ambos estão disponíveis online por um preço super apelativo e acessível (inclusive existe um pacote que junta os 2 plugins num preço promocional).

Sou sincero: quando descobri que existiam nem acreditei ao início, apenas depois de ver alguns vídeos tutoriais é que comecei a ver que eram reais e perfeitamente alcançáveis por qualquer pessoa. Sobretudo por quem já usa MIDI para fazer música.

A verdade é que desde que comecei a utilizá-los para criar o segundo álbum do DJ Gonçalix que já aumentei em 300% a minha produção musical, pela simples razão que facilita e muito o registo de ideias através do desenvolvimento de riffs e beats de forma rápida e imediata.

Melhor ainda é que, como existem na versão de desktop e como aplicativos para iOS, desta forma é possível registar, criar, executar as ideias, rascunhos, esboços musicais que pretendemos em qualquer sítio e em qualquer momento!

Estive tão entretido a explorar e aprender sobre estes plugins que ainda não tinha tido tempo para escrever a minha Review, mas hoje finalmente publico a minha análise aprofundada destes 2 plugins fenomenais. E também as minhas dicas para utilizá-los!

 

O que é o plugin Riffer?

O Riffer é uma ferramenta MIDI inteligente que gera riffs aleatórios combinando pitch, duração e velocidade. Criado para sons, software e hardware, ele cria novas ideias, sequências, melodias, riffs e padrões musicais de forma rápida e fácil. Você pode depois transformar os seus riffs de acordo com a sua preferência ou deixá-lo funcionar sem parar usando o modo infinito! Disponível como VST, VST3, AU e AAX Plugin para Windows, Mac & Ios.

CLIQUE AQUI PARA EXPERIMENTAR GRATUITAMENTE O RIFFER

 

O que é o plugin Playbeat?

O Playbeat é um plugin sensacional para criar beats e grooves que gera batidas e ritmos de forma rápida e intuitiva. Ao contrário de um sequenciador de bateria comum, o Playbeat cria padrões usando procedimentos algorítmicos e aleatórios para gerar beats combinando batidas, afinação, volume e muito mais. Sinceramente é fenomenal!! Disponível como VST, VST3, AU e AAX Plugin para Windows, Mac & iOS.

CLIQUE AQUI PARA EXPERIMENTAR GRATUITAMENTE O PLAYBEAT

 

Dicas importantes para usar Riffer e Playbeat

Estou maravilhado com a simplicidade, eficácia e rendimento que estes 2 plugins trouxeram às minhas deambulações musicais. Clique nos links em cima para descobrir agora mesmo como são e funcionam estes 2 plugins que vão revolucionar a sua maneira de fazer música!

Mas antes preste atenção às minhas principais dicas sobre como utilizá-los:

Use a Versão de Teste disponível para Riffer e Playbeat

Use a versão trial de ambos os plugins, assim irá testar se são compatíveis com a DAW e o software que você usa, além de verificar quais são as funcionalidades que mais lhe interessam enquanto músico, produtor e DJ. Sem pagar nada pode ficar com uma ideia muito precisa se o Riffer e/ou o Playbeat servem realmente para aquilo que você necessita.

Vídeos tutoriais essenciais para dominar o Riffer e Playbeat

Veja os vídeos tutoriais que disponibilizo neste artigo do princípio até ao fim. Como são demonstrativos e produzidos por diferentes pessoas, estes vídeos vão mostrar-lhe diferentes recursos e, sobretudo, vão obrigá-lo a pensar em como usar criativamente ambos os plugins. Digo isto porque é importante você dominar realmente estes plugins antes sequer de começar a fazer a sua primeira música com eles.

A razão é simples: eles são bem intuitivos e muito entusiasmantes e, por isso, você pode ter a tendência para começar a usá-los sem ter visto todas as características que lhe permitem controlar a ferramenta. E isso pode gerar alguma frustração e ser a ferramenta a dominá-lo a si! Repito: veja os vídeos todos que meti neste artigo antes de usar!

Analise o seu modelo de iOS antes de comprar o aplicativo

Uma coisa importante que também não quero deixar de fora é que a versão em aplicativo do Riffer e do Playbeat têm algumas diferenças em relação à versão desktop. E é fundamental que você analise primeiro qual é o mínimo exigido por cada um dos aplicativos em termos de sistema operativo iOS. Ou seja, posso adiantar que o Riffer só funciona na plenitude com dispositivos Apple que suportem o iOS 11 ou posterior, enquanto o Playbeat apenas irá funcionar a 100% se você possuir iOS 9.3 ou posterior. Ambos são compatíveis com iPhone, iPad ou iPod Touch.

ATENÇÃO: podem ser comprados juntos dentro da Apple Store!

Organize os seus samples e one-shots de bateria e percussão para o Playbeat

Como você decerto irá compreender assim que assistir aos vídeos tutoriais que inseri no final deste artigo para usar o Playbeat é necessário possuir bons sons de bateria e percussões (embora nada impeça de utilizar samples de vozes, sintetizadores, baixos e guitarras por exemplo). Pois bem, de modo a ser realmente produtivo com o Playbeat o melhor será mesmo começar por organizar uma boa variedade de kicks, snares, hi-hats, cymbals e outros sons de bateria no formato de one-shots. Mas como fazer isso? É simples: procure na Internet por pacotes de “one-shots for drums” ou “one kits samples drums”.

Irá encontrar muitos recursos gratuitos e alguns pagos, mas o importante é você ter um kit que realmente sirva as suas necessidades, sempre de preferência em ficheiros de formato .wav. Se é um músico de rock então deve procurar por sons de one-shots reais, enquanto se é um produtor de hip-hop, por exemplo, pode apostar em sons mais electrónicos. Deixo aqui algumas hipóteses.

Loopmasters

Loopcloud

Analogue Drum One Shots

 

Essential drum kit samples

Organize os seus VSTs ou Audio Units para utilizar com o Riffer

Da mesma maneira que para usar o Playbeat necessita de ter sons em formato one-shot de baterias e percussões, então para usar o Riffer precisa de ter VSTs (desktop) ou Audio Units (iOS) para atribuir instrumentos aos sons que são gerados pelo plugin. Se desconhece completamente o que são estes termos então estude um pouco online sobre os mesmos, pois existe imensa informação gratuita sobre VSTs e AUs. Claro que posso sempre apontar este artigo sobre VSTs e este artigo sobre Audio Units (AU) para você ler como introdução.

Asseguro que não é difícil de entender: basicamente são ferramentas que emulam instrumentos musicais, todos os que você pode imaginar, que você irá associar ao Riffer para ouvir as harmonias e riffs que são gerados pelo plugin.

Onde encontrar excelentes VSTs? No PluginBoutique encontra VSTs de tudo e mais alguma coisa, inclusivamente muitos são gratuitos (existem muitos outros sites com VSTs mas este é sem dúvida o melhor e mais completo). Em relação aos AUs procure dentro da Apple Store por Nanologue, SampleTank e Synth One para começar.

Não pense que os plugins vão fazer tudo por você

Uma última dica, e talvez a mais importante, é a seguinte: não julgue que por serem tão bons e fáceis de utilizar que agora estes 2 plugins vão fazer as suas músicas sem você ter nenhum trabalho. Pelo contrário: o Riffer e o Playbeat oferecem tantas possibilidades que existe o risco de você ficar paralisado com tanta oferta musical e até confuso com demasiadas opções.

Portanto, se você é um músico/compositor ou produtor ou mesmo um DJ, o meu conselho é que você incorpore o uso destas ferramentas no seu habitual processo de composição, registando ideias que poderiam ficar esquecidas, ou até criando de origem uma base sonora que você depois irá completar e trabalhar em camadas com o recurso ao seu software e hardware habitual. Sim, você precisará de completar as suas ideias através de guitarra, baixo, teclados ou bateria. Mas digamos que a rampa de lançamento pode ser, sem dúvida, qualquer um destes plugins. Em qualquer momento, em qualquer lugar.

E agora, chegou a hora de ver os melhores vídeos que reuni sobre o Riffer e Playbeat (existem muitos mais no YouTube, mas estes foram os que me ajudaram mais).

Se tiver alguma dúvida coloque nos comentários deste post que terei todo o gosto em responder e esclarecer se isso estiver ao meu alcance e conhecimento. Se não, pode sempre usar o suporte oficial da Audiomodern que é simplesmente fantástico e já me ajudou imenso quando precisei esclarecer as minhas dúvidas.

Boa criação musical, divirta-se e mantenha-se seguro!

Melhores vídeos que vi sobre o Riffer:

Riffer by Audiomodern | Review of Features & Tutorial

 

How To Make Melodies in Seconds! Audiomodern Riffer 2 VST

 

Riffer – The Creative Midi Sequencer – Epic Update – iPad Live Tutorial

 

Audiomodern RIFFER | Review & Overview

 

Melhores vídeos que vi sobre o Playbeat

Playbeat by Audiomodern | Minimal Tech House Percussive Grooves Tutorial

 

How To Make Amazing Drum Patterns in Seconds! Audiomodern Playbeat

 

PLAYBEAT – Creative Groove Randomizer – iPad Live Tutorial

 

 

ARTIGOS RELACIONADOS

     
   

Partilhar este artigo

Comentários

    Deixe um comentário

    Your email address will not be published. Required fields are marked *