Home / Plugins VST /

REFERENCE: O Segredo para uma Mixagem de Som Profissional!

REFERENCE: O Segredo para uma Mixagem de Som Profissional!

by Gonçalo Sousa

Share this article

IK Multimedia
     

Você deseja que as suas misturas de música soem profissionais? Antes de continuar a ler este artigo entenda que isso apenas fará sentido se a sua resposta à pergunta inicial for positiva! Sim? Ok, agora que tenho a certeza que você está aqui porque quer fazer música que soe realmente profissional tenho uma primeira dica para lhe dar.

E se eu dissesse que existe uma técnica simples para misturar uma música de maneira MAIS RÁPIDA e, sobretudo, MELHOR? Uma técnica que você pode implementar em menos de 5 minutos? Hoje você aprenderá a usar músicas de referência para tornar a mixagem 10 vezes mais fácil.

Se você deseja aprender tudo sobre as músicas de referência especificamente, continue a ler.

Primeiro de tudo, o que é uma música de referência?

A resposta é muito simples: consiste numa música misturada profissionalmente com a qual você compara a sua mistura conforme avança.

Imagine isto. Você é um pintor, tentando capturar uma bela vista do campo. Misturar música é como ser pintor, quase como se estivesse a pintar uma paisagem. Você caminha por quilómetros e quilómetros até encontrar a vista perfeita. Depois de olhar para ela por alguns minutos, você volta para o seu estúdio de artista. Você então tenta pintar o que viu de memória. Você acha que essa pintura será precisa?

Agora imagine que você levou uma câmara fotográfica e tirou uma fotografia exatamente do que deseja pintar, volta para o seu estúdio e usa a foto como referência. Entre as duas opções… ESTA será a pintura exata!

Isto é exatamente o que é uma música de referência. É uma comparação da sua mistura conforme você vai avançando com uma faixa mixada profissionalmente. Sem uma música de referência é como se você estivesse “misturando às cegas”.

Você nunca quer misturar de memória. Porquê? Porque as suas misturas vão soar muito bem nos seus próprios alto-falantes, mas irão desmoronar em qualquer outro lugar. Comparar todos os aspectos da sua mistura com uma música de referência – os graves, os médios, o volume da caixa, o reverb vocal e assim por diante – aumentará a qualidade das suas misturas dez vezes.

Nesta altura você pode perguntar-se: por que razão devo utilizar referências? As minhas misturas realmente soarão melhor se o fizer? Numa palavra: SIM!

Em várias palavras:

Usar músicas de referência durante a mistura pode ser uma das coisas mais importantes que você pode fazer para melhorar a qualidade da sua música. Por um lado, torna a mistura mais fácil, porque não precisará mais de sentar-se e adivinhar se a tarola está alta o suficiente ou se as vozes estão brilhantes quanto baste ou se os graves ficam bem.

Você pode saber a resposta imediatamente comparando a sua mistura com algumas músicas de referência.

Um dos maiores problemas na produção musical é um conhecido assassino psicológico denominado de Fadiga da Decisão. Basicamente, cada decisão que você toma consome uma parte da fonte de energia do cérebro, a glicose. Quanto mais decisões você precisa tomar, mais exausto ficará o seu cérebro.

Isto significa que quanto mais você trabalha, quantos mais Plugins VST utiliza, mais difícil se torna o trabalho. E quanto mais difícil se torna o trabalho, pior é a qualidade das decisões.

Usar músicas de referência é uma maneira fantástica de evitar o cansaço das decisões, o que significa que você pode mixar melhor e por mais tempo. Falando nisso, usar músicas de referência também é uma ótima maneira de misturar mais rápido. Com menos deliberação sobre cada decisão da mistura, você pode decidir muito mais rápido, permitindo economizar horas no seu processo de mistura.

Assim, terminará as suas misturas mais rapidamente, enquanto também fará um trabalho melhor e de maior qualidade. Basicamente, as suas misturas tornam-se mais traduzíveis, o que significa que soarão melhor em todos os tipos de reprodução sonora.

Se você já fez misturas então sabe que uma das nossas maiores frustrações é terminar um mix que amamos e depois vamos ouvi-lo no nosso carro. E de repente… parece terrível!

Pois é: as faixas misturadas profissionalmente devem soar bem em todos os alto-falantes. Portanto, quanto mais perto você chegar do som de uma mistura profissional, melhor será a sua mistura em caixas de som de baixa qualidade.

Por fim, misturar com referências é uma ótima maneira de acelerar as suas habilidades de mixagem. Quando você é capaz de se comparar aos “grandes” em tempo real, pode melhorar muito mais rápido.

Mas como comparar as músicas de referência?

A resposta é muito simples: utilize o REFERENCE da empresa especializada Mastering The Mix, que criou este software com o objetivo de ajudar os músicos a tomarem melhores decisões de mixagem. O plugin permite comparar a sua mistura com as suas próprias faixas de referência, destacando deslocamentos no equilíbrio do EQ, largura do estéreo e compressão.

A versão mais recente desta ferramenta sensacional apresenta opções de combinação de nível expandidas; você pode carregar várias músicas de referência e combinar referências com a sua música original.

Integrando algoritmos de equilíbrio de EQ aprimorados que visualizam o deslocamento graficamente numa curva e um modo fácil de destacar várias seções em loop para se concentrar em áreas particularmente problemáticas, o REFERENCE oferece alguns recursos de fluxo de trabalho aprimorados, incluindo Refsend, um plugin de origem que permite ignorar as cadeias de inserção para comparações A / B rápidas, layout de medição, tudo disponível numa interface totalmente atualizada, assim como ferramentas de análise de largura de estéreo.

IK Multimedia
   

Confira o vídeo de visão geral do Mastering The Mix para o REFERENCE em baixo:

REFERENCE aceita uma ou mais músicas de referência com um simples arrastar e soltar (drag and drop). Você pode isolar áreas específicas da referência arrastando a sua forma de onda e mantendo a tecla Control pressionada para fazer um loop nessa área (ela fica rosa). Mais de uma área pode ser destacada ao mesmo tempo e o Control-click mudará a área de loop, e o Option-click removerá o destaque de uma área.

NOTA: É importante que leia o MANUAL REFERENCE. Felizmente, esse manual tem 12 páginas curtas com muitas fotos. É muito fácil de ler e seguir. Uma coisa a destacar nesse manual é que primeiro ele explica o que algo faz, apenas depois ENTÃO eles explicam como fazer. A compreensão desse estilo de apresentação facilita a leitura do manual.

Portanto, você pode arrastar e soltar uma ou mais músicas no REFERENCE. Você pode fazer um loop de segmentos e A / B contra a sua obra-prima. O software irá nivelar a (s) referência (s) ao volume do seu projeto apenas com o clique de um botão.

Ele fornece LUFS e medidor de pico e mostrará diferentes bandas do espectro – como um compressor multibanda – para mostrar se cada área de frequência da sua música é mais alta ou mais silenciosa do que a referência.

Ao longo da parte inferior de REFERENCE existe uma área multibanda, cujos intervalos você pode ajustar arrastando. É importante primeiro ativar o recurso de nivelamento automático para que sua música tenha o mesmo volume LUFS da faixa de referência.

Então a mágica acontece quando são mostradas barras horizontais dentro de cada zona para mostrar se a sua faixa está mais alta ou mais baixa em comparação com a referência. O truque é modificar a sua mixagem para que as barras horizontais se alinhem melhor.

Conclusão sobre mixagem de som com músicas de referência

Pense nesta ideia: e se um jogador de basquetebol de 16 anos pudesse comparar cada uma das suas jogadas com o Michael Jordan? Você não acha que ele iria melhorar duas vezes mais rápido que todos os seus companheiros de equipa?

O mesmo é válido para músicas de referência. Você está a comparar cada um dos seus movimentos em tempo real a incríveis combinações profissionais. Com esse tipo de feedback instantâneo, você aprenderá duas vezes mais rápido a fazer melhores misturas.

Portanto, se você é um mixer iniciante ou intermediário, o uso de músicas de referência deve estar no topo da sua lista de prioridades. “Mas as músicas de referência não me podem tornar menos criativo?” Eu entendo de onde vem essa pergunta. Mas a resposta é, mais uma vez, simples: Não, absolutamente não!

O ponto de referência não é corresponder EXATAMENTE a TODOS os aspectos da música de referência. O objetivo é ter um guia que você possa usar para colocá-lo no caminho certo.

Misturar é uma ciência e uma arte. Há lógica e criatividade dentro de cada projeto concluído. Dito por outras palavras, você tem que utilizar o seu lado lógico para criar a base da mistura. Garantir que tudo esteja equilibrado não é uma decisão criativa – é uma tarefa que precisa ser concluída.

Uma vez que a sua mistura esteja equilibrada, você pode tomar todas as decisões criativas que desejar. Nessa altura, as músicas de referência podem ir para o raio que as parta! Posso dizer isto tudo por experiência própria: costumava ser um negador das músicas de referência.

Discuti com os meus amigos várias vezes este assunto, e alguns realmente disseram-me que as músicas de referência eram importantes. Eu argumentava que não queria ficar “amarrado”, que queria que as minhas misturas fossem “totalmente minhas”. Eu era extremamente teimoso! Mas finalmente cedi e comecei a usar referências em cada mix.

E as minhas misturas ficaram DEZ VEZES MELHORES!

Não só isso, mas as pessoas ainda me elogiam pelo meu “som”. Então, acabei por concluir que embora eu tenha usado referências para o meu mix continuei tão criativo quanto antes.

Aprenda com um convertido. Vale a pena experimentar!

Links e Vídeos importantes para usar o REFERENCE

 

COMO USAR O REFERENCE 2?

https://www.masteringthemix.com/blogs/learn/using-REFERENCE-tracks-whilst-mixing

 

 

COMO TER A CERTEZA DE QUE A SUA MASTER SOA MELHOR DO QUE A SUA MIXAGEM?

https://www.masteringthemix.com/blogs/learn/how-to-make-sure-your-master-sounds-better-than-your-mix

 

POSTS RELACIONADOS

     

Share this article

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *