Home / Indústria Musical /

5 Apps de streaming de música da atualidade: análise, funcionamento e subscrição

5 Apps de streaming de música da atualidade: análise, funcionamento e subscrição

by Gonçalo Sousa

Share this article

Leitores de CDs, mini-discs, mp4 e outras tecnologias que, até há bem poucos anos, eram reis no consumo de música foram definitivamente destronados pelas apps de streaming de música que, com apenas um clique no smartphone, nos abrem as portas de um universo quase ilimitado de músicas, podcasts ou vídeos, entre outros serviços.

Com tantas apps especializadas no streaming de música a entrarem no mercado, a escolha pode ser difícil, por isso vamos analisar o funcionamento das 5 apps de streaming de música mais utilizadas da atualidade e, se gostar do que “ouviu”, dizer-lhe como pode subscrever uma delas.

 

5 Apps de streaming de música da atualidade: análise e funcionamento

 

Spotify

Não podíamos começar uma análise pelas mais utilizadas apps de música da atualidade sem tocar no nome do Spotify.

Ainda que, aquando do seu lançamento, tenha sido olhada com alguma desconfiança por músicos e consumidores, a verdade é que o Spotify é, neste momento, não só a app de streaming de música mais utilizada em todo o mundo, como é considerada como um dos melhores serviços de streaming de música para Android.

Em termos de funcionamento propriamente dito, o Spotify apresenta o maior catálogo de entre todas as apps de música disponíveis e oferece uma versão gratuita altamente funcional, ainda que encontre músicas com anúncios e as playlists toquem em modo aleatório.

Caso se opte pela versão “premium” (paga), a oferta alarga-se e permite não só ouvir músicas offline, como também dá acesso a podcasts – onde a empresa de David Ek apostou bastante, à criação de playlists, às letras das músicas e à partilha do que se está a ouvir nas redes sociais.

Além de tudo isto, existe ainda o Spotify Radio que “passa” músicas sugeridas à medida do gosto de cada um.

 

Amazon Music Unlimited

Apesar de não ter uma versão gratuita, única grande diferença no seu funcionamento quando comparada com o Spotify, a app Amazon Music Unlimited apresenta uma audioteca digital com mais de 60 milhões de músicas e permite que o assinante “salte” faixas, escolha a música que quer ouvir e faça o download para ouvir offline.

A subscrição e download desta app de streaming é ainda particularmente vantajosa para quem já é assinante do Amazon Prime, uma vez que vai poder reunir sob o mesmo teto diferentes serviços.

 

Apple Music

Particularmente indicada para quem é detentor de um iPhone ou iPad, a app Apple Music apresenta planos de preços bastante competitivos que fazem pandã com um serviço do qual constam mais de 70 milhões de músicas, playlists com curadorias de músicos, estações de rádio, videoclipes e conteúdo exclusivo como concertos e programas.

Para além de tudo isto, o serviço disponibilizado por esta app permite que o utilizador possa ouvir a sua música em modo offline e faça o download de mais de 100 mil músicas para a sua biblioteca.

 

Deezer

Apesar de oferecer menos músicas (mais de 50 milhões) e um serviço gratuito com menos opções do que o Spotify, a app Deezer tem vindo a ganhar o carinho do público com um serviço que, entre outras coisas, lhe dá o acesso a mais de 30 web rádios temáticas, criação de playlists e a possibilidade de sincronização de arquivos em MP3 do computador e playlists do iTunes.

Além disso, é possível fazer o download de músicas diretamente da aplicação para ouvi-las offline e seguir os seus amigos para descobrir o que eles andam a ouvir.

 

Tidal

Detida atualmente pela Square, empresa fundada por Jack Dorsey, CEO do Twitter, a Tidal tem na qualidade do som o seu grande ex-libris e oferece, ainda a que a preços elevados para o mercado em questão, uma biblioteca com mais 70 milhões de músicas, bem como playlists personalizadas e mais de 250 mil vídeos de alta qualidade onde se incluem videoclipes, eventos e transmissões ao vivo exclusivas.

Além disto, é ainda possível fazer o download das músicas para ouvir offline e, em nenhum plano de subscrição, o Tidal apresenta anúncios.

 

Como subscrever as apps de streaming de música?

Se as versões gratuitas destas apps de streaming de música só implicam uma ida à Google Play Store ou à Apple Store, quando se quer usufruir de todo o potencial destas aplicações, passa a ser necessário efetuar uma subscrição (compra online) da versão paga (premium) destes serviços.

Esta subscrição é feita de forma online e implica um pagamento que, por norma, também se efetua digitalmente por intermédio do cartão de crédito. À semelhança da diversidade de serviços de streaming de música existentes no mercado, também no domínio do pagamento desses mesmos serviços existe uma infinidade de cartões de crédito mais ou menos adaptados a este novo paradigma das compras online.

Uma das propostas mais atrativas neste campo vem do UNIBANCO com o seu cartão de crédito 100% online.

Ideal para a subscrição de serviços de streaming online, como o Spotify ou o Apple Music, o cartão de crédito UNIBANCO com adesão 100% digital apresenta uma série de vantagens ao consumidor, entre as quais se contam a oferta da anuidade, 20 a 50 dias de crédito sem juros, fracionamento dos pagamentos em três vezes sem juros (em compras acima de 300€) e a oferta de cashback que lhe permitirá receber até 200€ de volta nas compras realizadas durante os primeiros 12 meses.

POSTS RELACIONADOS

   

Share this article

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *