Home / Fotografia Musical /

Sleeveface: fazer parte da música através de uma ilusão de ótica

sleeveface

Sleeveface: fazer parte da música através de uma ilusão de ótica

 

É provável que não tenha ouvido ainda o termo Sleeveface, mas quase de certeza já encontrou algumas imagens deste movimento na Internet. Trata-se de um daqueles casos a que assistimos, e de que até gostamos, mas que na verdade não conhecemos tão bem quanto gostaríamos. Neste post é sobre esta moda de tirar fotos com as capas dos discos que falamos, procurando conhecer as suas raízes e entender de onde vem tanto sucesso.

A ideia desta prática é muito simples: pessoas fotografam-se a si mesmas, ou a outros, utilizando capas de álbuns icónicas do Mundo da Música. No entanto, não são fotografias quaisquer: a forma como enquadram o álbum cria mesmo a ilusão de que faz parte dele e este, por sua vez, faz parte da realidade.

O movimento começou em meados de 2005 no País de Gales. Foi aí, sem se perceber muito bem como ou porquê, que um grupo de pessoas da cidade de Cardiff lançou esta arte caseira e amadora de dar uma nova vida às capas de álbuns musicais.

Do que não estavam à espera era que as fotografias que publicaram se tornassem virais, propagando-se pela Internet e incitando milhões de fotografias semelhantes por pessoas de todas as partes do mundo. E de onde vem todo este sucesso? Não é difícil encontrar uma explicação a esta pergunta. Tratando-se de algo tão simples de concretizar, muitos se sentiram impelidos a juntar ao movimento e a dar corda a este motor.

Basta resgatar os velhos álbuns de vinil do seu armário de casa e sobrepô-los sobre um corpo, ou parte do corpo, para integrá-los com a realidade. Com a máquina fotográfica, e o ângulo certo, vai conseguir provocar uma ilusão de ótica muito realista.

sleevefaceComo dissemos anteriormente, as origens deste conceito são desconhecidas. Uma colecção de fotografias publicadas na Internet, no início de 2006, propulsionaram este movimento ainda que alguns exemplos de Sleeveface já tivessem sido capa da Mad Magazine anteriormente.

Entretanto, o termo Sleeveface foi criado em abril de 2007 por Carl Morris depois de ter sido fotografado, com um grupo de amigos, a segurar uma sleeve (as capas de papel dos álbuns de Vinil) em frente à cara. A partir do momento em que o seu amigo John Rostron publicou essa mesma imagem na Internet o termo Sleeveface foi cunhado enquanto centenas de partilhas da imagem eram feitas por todo o mundo.

Hoje, John Rostrom e Carl Morris assumem-se quase como guardiões do mundo do Sleeveface. No blog homónimo ao movimento publicam regularmente trabalhos de Sleeveface que recebem através da Internet todos os dias, continuando assim a mostrar a todo o mundo excelentes trabalhos de fotografia que não deixam ao mesmo tempo de ser trabalhos sobre música.

Em 2008, assistindo ao sucesso internacional do Sleeveface, Rostrom e Morris chegaram mesmo a publicar o livro Sleeveface : Be The Vinyl que compila submissões dos melhores trabalhos recebidos.

COMPRE JÁ O LIVRO SLEEVEFACE: BE THE VINYL NAS SEGUINTES LOJAS:

LIVRARIA CULTURA

AMAZON.COM.BR

AMAZON.COM

FNAC.PT

 

E agora, alguns dos melhores exemplos desta arte original chamada Sleeveface:

 

 

 

 

Partilhar este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *