Home / Concertos /

Quem é Glen Hansard, o músico irlandês que acompanha Eddie Vedder ao vivo?

Quem é Glen Hansard, o músico irlandês que acompanha Eddie Vedder ao vivo?

  

Este é um post dedicado a todos os melómanos que se interessam por curiosidades da História da Música. Gosto muito do Eddie Vedder e, sem dúvida, que merece todos os elogios que lhe fazem e que eu próprio já lhe dediquei aqui no Mundo de Músicas, através do artigo que pode ler aqui neste link.

Mas acho incrível, e até ridículo, que a comunicação social portuguesa nunca tenha referido em profundidade quem é o músico Glen Hansard que acompanha regularmente o vocalista dos Pearl Jam desde 2011 nas suas digressões a solo, como fez mais uma vez agora no concerto do Altice Arena no dia 20 de Junho de 2019.

Infelizmente, já todos sabemos que a imprensa especializada está nas ruas da amargura. Contudo, mesmo assim, fiquei estupefacto pelo facto de antes e depois do espectáculo a solo de Eddie Vedder não ter encontrado uma referência digna de nota sobre Glen Hansard, que fez com brilhantismo a primeira parte do concerto e acompanhou Eddie Vedder em várias músicas, tanto na guitarra como no baixo e nas vozes. Mas cuja intensa atividade musical é notável!

Nem sequer referem em lado algum da sua importância na carreira curta mas luminosa de Jeff Buckley. Sim, veja mais abaixo!

Glen Hansard: uma vida dedicada à Música e Cinema

Para o registo queria apenas sublinhar que Glen Hansard nasceu em 1970 e começou a sua carreira musical com apenas 13 anos tocando nas ruas da sua cidade natal, Dublin, Irlanda. Posteriormente fundou a banda irlandesa The Frames nos anos 90 e, em 2006, integrou o duo de folk rock The Swell Season.

Desde então já editou em simultâneo 5 excelentes álbuns a solo, que justificam também por que razão Eddie Vedder o convidou desde 2011 para todas as digressões a solo que realizou desde então, assim como para participar no disco Ukelele Songs.

Eu sei que parece uma daquelas frases feitas, mas não gosto muito de injustiças.

Por isso na minha opinião ignorar tudo isto e esquecer que Glen Hansard é, além de um excelente compositor, vocalista e guitarrista, também um bom ator, que (entre outras atuações) participou no filme The Commitments (vencedor dos prémios BAFTA) e no filme Once – No Mesmo Tom (que conquistou vários prémios, incluindo o Óscar 2008 por melhor canção com a música Falling Slowly, assinada por Glen Hansard em parceria com Markéta Irglová!) torna-se um bocadinho revoltante.

Como acredito que o papel de quem opina sobre música deve ser não apenas informar sobre as novidades, mas sobretudo ajudar, apoiar e relevar quem tem realmente valor, ajudando assim a divulgar talentos, hoje não poderia deixar passar a oportunidade de publicar este texto sobre Glen Hansard, um Músico com M grande e com uma carreira em nome próprio que vai muito mais além do que ser apenas o homem que faz a primeira parte dos concertos a solo de Eddie Vedder.

E A Revista Blitz ainda ficou tão admirada pela magia emanada da sua interpretação! Pudera!

CONFIRA NAS LOJAS ONLINE TODA A DISCOGRAFIA A SOLO DE GLEN HANSARD

AMAZON REINO UNIDO

AMAZON INTERNACIONAL

LIVRARIA CULTURA

SARAIVA

Glen Hansard e Eddie Vedder, uma cumplicidade selada com música e tragédia

É verdade também que, além da admiração musical, existe outra razão para a cumplicidade entre Glen Hansard e Eddie Vedder. Reza a lenda que tudo começou em 2010, quando Hansard partilhava o palco com Markéta Irglová e durante um concerto, logo a seguir Glen terminar uma canção, um homem saltou de um telhado e acabou por cair no palco.

Apesar de Glen Hansard ter prestado auxílio imediato isso não impediu a morte imediata do homem que escolheu aquele concerto para tirar a própria vida. De acordo com as notícias a escolha não foi inocente: o homem escolheu um concerto dos The Swell Season por ser uma das bandas preferidas da namorada com quem teria problemas de violência doméstica.

Eddie Vedder ligou ao músico irlandês no dia a seguir a esta tragédia: “Olá, Glen, sou o Eddie Vedder. Canto numa banda chamada Pearl Jam, só quero saber como é que estás. Estás bem?”, perguntou o autor de Jeremy, que dez anos antes, no festival Roskilde, na Dinamarca, assistiu em palco à morte de 9 pessoas entre uma plateia agitada. Foi assim o início desta bela amizade que uniu os 2 músicos até aos dias de hoje.

A influência de Glen Hansard na carreira de Jeff Buckley

Muito tempo antes de Eddie Vedder conhecer Glen Hansard ele foi amigo intímo de Jeff Buckley, que simplesmente foi considerado de forma unânime a melhor voz da geração da década de 90, tendo sido seu colaborador, influenciador e testemunha privilegiada do imenso talento que apenas após a sua morte obteve reconhecimento mundial.

Pois bem, este músico irlandês é simplesmente o principal responsável pela entrada de Jeff Buckley no mítico Sin-É, o bar nova-iorquino de East Village que era propriedade de irlandeses e onde realizou performances constantes que permitiram ao autor de Grace desenvolver a sua técnica particular de canto, atuações improvisadas e abordagem sónica peculiar.

Na verdade, Jeff Buckley atuou pela primeira vez nesse bar icónico como acompanhante de Glen Hansard, que foi convidado a participar com a sua banda, que nesse momento estava indisponível e que por essa mesma razão levou com ele o cantor norte-americano.

Se não acredita veja a foto em baixo que comprova esse momento! 🙂

Posteriormente, Jeff Buckley passou a trabalhar e atuar com regularidade nesse local, onde gravou os discos Live at Sin-É (existem 2, a versão curta com 4 músicas e a versão longa num cd duplo com 34 faixas) que o elevaram ao estatuto de lenda, mesmo antes do primeiro disco oficial em estúdio.

Para quem não sabe, Jeff Buckley era de facto brilhante como cantor, mas precisou de muitos empurrões para assumir a composição das suas próprias músicas, tendo nesse particular Glen Hansard desempenhado também um papel relevante, embora não tanto como Gary Lucas, que muitas vezes é também ignorado na biografia do mítico vocalista de voz angelical e poderosa.

Não sei porquê mas a imprensa especializada insiste em contar algumas mentiras sobre Jeff Buckley, talvez para aumentar o mito desta Lenda da Música, como por exemplo o facto de ser “muito amigo” de Chris Cornell, quando na verdade apenas se conheceram brevemente em Londres após um concerto dos Soundgarden (sendo verdade porém que o primeiro venerava o segundo).

Na verdade foi por causa do filme The Commitments que Glen Hansard e Jeff Buckley se conheceram e tornaram amigos, unidos pela admiração mútua por Bob Dylan, tendo partilhado muitas vezes o quarto em digressões pelos Estados Unidos da América e Europa.

Numa dessas ocasiões, o músico irlandês começou inclusive a tocar a música Once I Was da autoria do influente cantor de Tim Buckley, desconhecendo que tinha diante de si Jeff Buckley, o próprio filho do extraordinário artista que marcou a música norte-americana nos anos 70.

Para quem deseja saber mais sobre esta relação basta meter no Google a expressão “Glen Hansard Jeff Buckley” e irá encontrar vídeos, entrevistas, artigos e crónicas sobre este assunto. Ou então pode ler o fantástico livro biográfico intitulado A Pure Drop: The Life of Jeff Buckley, onde são reveladas estas e muitas outras histórias sobre a intrigante personalidade de um cantor que, todos sabemos, partiu cedo demais num fatídico acidente.

Para concluir esta relação gostaria de contar só mais uma história curiosa. Numa atitude típica da personalidade misteriosa e oculta de Jeff Buckley, o cantor norte-americano, após 2 anos sem falar com Glen Hansard, telefonou ao irlandês poucos dias antes de falecer por afogamento no dia 29 de Maio de 1997 no rio Mississippi.

Não conseguiu contudo falar com ele, ficando por esclarecer qual a sua intenção ao efectuar tão improvável contacto escassos dias antes de desaparecer de maneira tão precoce.

 

ARTIGOS RELACIONADOS

     
AdobeStock

Partilhar este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *