Home / Metal /

Estudos científicos explicam que ouvir Heavy Metal faz bem à saúde!

Estudos científicos explicam que ouvir Heavy Metal faz bem à saúde!

Afinal, ao contrário do que muitos moralistas gostam de transmitir, a música Heavy Metal promove a saúde mental. Não sou eu que o digo, mas sim vários estudos científicos e artigos académicos que revelam como este género musical emana vibrações positivas, sobretudo nos jovens.

Para comprovar esta teoria hoje vou falar-lhe de exemplos que apontam as vantagens para os fãs de Heavy Metal, num claro contraste com as ideias que muitas vezes são associadas a esta comunidade (assim como acontece com os adeptos de jogos), que integra bandas como os Metallica, Pantera, Black Sabbath, Megadeth, Motörhead, Slayer ou Iron Maiden, entre muitas outras.

O primeiro estudo que gostaria de focar foi realizado pela University of South Australia, sendo publicado no Journal of Community Psychology. Basicamente, esta pesquisa declara que ouvir música Heavy Metal pode melhorar a saúde mental de uma pessoa.

Segundo este estudo, os sons pesados possuem um efeito positivo em indivíduos com idades entre 18 e 24 anos que estão envolvidos com o género metal. A pesquisa declara que o engajamento musical e social fornecido por esta comunidade transmite uma mentalidade positiva aos seus elementos.

O estudo realizado na Austrália com foco num grupo de 28 jovens (23 homens e 5 mulheres), concluiu ainda que estas pessoas sentem-se parte de uma comunidade protectora, ajudando a manterem-se afastados das drogas, atos violentos e problemas com a polícia. A explicação é simples: os membros desta comunidade focam-se em encontrar grupos de amigos.

Em conclusão, a pesquisa levada a cabo pela University of South Australia revela que a música com sonoridade pesada ajuda a lidar com problemas pessoais, impulsionando ainda o amadurecimento dos jovens que enfrentam problemas familiares ou sociais.

Ouvir Heavy Metal não faz mal, pelo contrário!

Para ajudar às conclusões do estudo apresentado em cima, gostaria de acrescentar as afirmações do psicólogo Nick Perham, professor da Universidade Metropolitana de Cardiff (País de Gales), que se dedica a entender como o Heavy Metal pode trazer benefícios à saúde.

Num artigo recente o psicólogo afirmou que a má reputação da música pesada é injusta, pois este género musical provoca efeitos positivos, ajudando as pessoas a serem mais generosas, enquanto aumenta a capacidade intelectual do cérebro.

O texto de Nick Perham, publicado no “The Conversation” em Julho/2019, integra uma série de estudos de pesquisadores de todo o mundo, sendo baseado nas suas conclusões. Assim, ele defende a ideia que os fãs de Heavy Metal são mais abertos a novas experiências do que os outros, seguindo aliás as afirmações da Associação de Psicologia dos EUA.

Outro aspecto importante a referir é que existem pesquisas que advogam que os adolescentes e adultos seguidores de bandas Heavy Metal têm tendência para sofrer com depressão e ansiedade. Contudo, não é o estilo de música que provoca esse tipo de doenças mentais, pelo contrário, a sonoridade pesada atrai os fãs com essas características precisamente por ser complexo e por aliviar a dor que sentem.

Apesar de muitas letras das canções de metal possuírem conteúdo violento, motivando aliás boa parte das críticas que os puritanos fazem sobre a ligação com atitudes agressivas, um estudo da Royal Society defende a ideia que esse facto não é necessariamente verdade. Outra pesquisa publicada no jornal “Self and Identity”, declara que os seguidores deste género musical tornam-se a longo prazo em pessoas mais “felizes e ajustadas” do que os fãs de outros estilos musicais.

Vejamos o que diz Nick Perham a este respeito: “Apesar das letras muitas vezes serem violentas em algumas canções de Heavy Metal, as pesquisas publicadas recentemente mostraram que os fãs não são sensibilizados com a violência, o que põe em dúvida os efeitos negativos anteriormente assumidos da exposição a longo prazo a essa música. De fato, os estudos mostraram que os fãs a longo prazo eram mais felizes durante a sua juventude e melhor adaptados na meia-idade em comparação com os seus colegas que não são fãs. Outra constatação é a de que o Heavy Metal não aumenta a raiva em quem ouve, mas sim as suas emoções positivas, sugerindo que ouvir música extrema representa uma maneira saudável e funcional de processar a raiva.”

Para concluir apontamos ainda um artigo da organização “Frontiers”, denominado “Extreme metal music and anger processing”, que revela como o Heavy Metal promove o aumento das emoções positivas, sem esquecer outro estudo da mesma fonte, que declara que os ouvintes de música pesada têm tendência para desenvolverem melhor as suas capacidades intelectuais do cérebro e participarem em atividades académicas.

Assim, se você é fã de Heavy Metal e enfrenta acusações ou oposição por parte dos seus pais, professores, amigos ou colegas, então continue a ouvir o que muito bem lhe apetece e não perca a oportunidade de lhes mostrar este artigo para lhes mostrar como estão errados nos seus preconceitos!

 

ARTIGOS RELACIONADOS

     

Partilhar este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *