Home / Concertos /

Monday no Teatro Constantino Nery: Voz com carácter em música delicada

Monday no Teatro Constantino Nery: Voz com carácter em música delicada

Mídia Kit Blog Mundo de Músicas
 

Chama-se Catarina Falcão, mas apresenta-se ao público como Monday. No Teatro Municipal Constantino Nery, em Matosinhos, fez-se acompanhar por “três amigas” e, para além de apresentar o seu disco de estreia, intitulado One (2018), polvilhou o concerto com uma série de temas de outros músicos (e que músicos!), numa espécie de pós-celebração do Dia de S. Valentim, que se assinalara na véspera.

Aliás, este era mais ou menos o desafio, ou seja, como anunciou a produtora Mr. November, “uma noite dedicada a todos que encontram razão em celebrar o Dia de São Valentim”.

Esta foi igualmente a ocasião para Joana e Jorge voltarem aos concertos insuspeitos da Mr. November e, no final, saíram ambos bem agradados com a tocante simplicidade das melodias de Monday.

Monday: pessoal e transmissível

Com uma sonoridade a fazer lembrar sons vindos do outro lado do Oceano Atlântico, Monday mostrou que com pouco se pode fazer muito e soar muito bem.

Amparada pela mana Marta Falcão (voz), Joana Barra Vaz (voz e guitarra eléctrica) e Inês Sousa (voz, piano, teclados e percussões), Monday afirmou-se de voz segura e forte, uma voz carregada de carácter, capaz de soar a Tracy Chapman ou a maviosidades bem delicadas.

De guitarra a tiracolo, começou por tocar temas de One, intercalando o alinhamento com versões de temas de gente como Tracy Chapman, The Righteous Brothers, Tom Waits, Adrianne Lenker ou Beatles.

Sim, num momento arrojado, Monday e as suas “amigas” interpretaram «Something», do quarteto de Liverpool, e safaram-se muito bem. Como alguém disse: “O resultado foi encantador”.

Do álbum de estreia, Monday tocou sete dos 10 que o compõem, com destaque para a dose dupla de «Yo-yo».

Aliás, «Yo-yo» e o tema que emprestou o nome ao álbum são dois excelentes cartões-de-visita da música que Monday cria e pratica.

Concerto intimista q.b., em que acabou por não se sentir a presença de S. Valentim, mas que conquistou a plateia. Nota para a excelente qualidade do som e para o jogo de luzes do Constantino Nery, dois elementos que muito contribuíram para o sucesso da noite musical.

 

ARTIGOS RELACIONADOS

     

Partilhar este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *