Home / Música Alternativa /

Thom Yorke: a criatividade e a postura que conquistaram a música

Thom Yorke: a criatividade e a postura que conquistaram a música

 

Todos conhecem Thom Yorke, vocalista dos Radiohead, pela sua voz inconfundível e olho paralisado. No entanto, sabia que o artista nasceu com este problema visual e que até aos 5 anos foi operado cinco vezes para a correção do problema? Infelizmente, todas as intervenções cirúrgicas fracassaram. A última chegou mesmo a causar mais complicações e a pôr em risco a visão de Thom Yorke.

Ainda assim, o artista nunca se deixou abater pela pequena deficiência. Era dos ouvidos e das cordas vocais de que realmente precisava para sentir a música e contribuir com a criação de um repertório iniciado quando tinha apenas 7 anos. Foi por volta dessa idade que recebeu a sua primeira guitarra e começou a tocar inspirado por Brian May, guitarrista dos Queen.

Mais tarde, ao entrar na escola, fez novos amigos. Estava, então, longe de saber que Ed O’Brien, os irmãos Colin e Johnny Greenwood e Phil Selway se viriam a tornar em muito mais do que meros colegas: tornar-se-iam os membros da sua banda. O grupo chamava-se On a Friday, em homenagem ao único dia da semana em que conseguiam ensaiar no auditório da escola. Um ano após a sua formação, em 1986, estreavam-se em cima do palco num pub em Oxford, onde captaram a atenção de produtores musicais.

Thom Yorke acabou por entrar na Universidade de Exeter e por se distanciar fisicamente dos seus colegas. Mesmo assim, a banda continuou a compor novas músicas e a fazer um esforço para ensaiar. O número de concertos foi aumentando até que, eventualmente, a confiança de um produtor musical rendeu à banda o seu primeiro contrato.

Compre já o seu bilhete para a nova digressão dos Radiohead!

Thom Yorke: Creep e o nascimento dos Radiohead

O grande sucesso chega em 1991, quando Thom Yorke e os On a Friday editam o primeiro single na EMI. Assim que chega às rádios a música Creep torna-se um sucesso absoluto. Os On a Friday estão encaminhados para o sucesso e começam pouco depois a gravação do disco des estreia. O nome da banda, no entanto, muda para Radiohead por sugestão da editora.

A edição de The Bends (1995) deixava antever o nascimento de um novo mito na história da música, mas foi com o disco OK Computer (1997) que os Radiohead e Thom Yorke se elevaram ao estatuto de banda de culto com enorme sucesso comercial em todo o planeta.

Com a passagem para o novo milénio, Thom Yorke e a sua voz emotiva e suave conquistam um lugar definitivo na história da música. Aclamados pela crítica, que em simultâneo com a legião de seguidores viu nos Radiohead a salvação do rock, a banda conquistou o respeito do meio musical e ultrapassou todas as expectativas com discos assinaláveis como Kid A (2000), Amnesiac (2001), Hail to the Thief (2003), In Rainbows (2007) e The King of Limbs (2011).

O seu tom alto, frequentemente tremido e quase no falseto, inspirou toda uma nova geração de artistas, como foi o caso dos Coldplay, Travis, Muse, entre uma série de outras. Mas Thom Yorke fica marcado na história da música pela originalidade e sensibilidade criativa única que revela em cada nova canção, assim como uma postura reservada, quase anti-estrela, que constrasta claramente com as principais figuras musicais do Século XXI.

Discos recomendados de Thom Yorke:

OK Computer

 

Hail To The Thief

Kid A

The Eraser


 

Partilhar este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *