Home / Concertos /

Post Punk Strikes Back Again: Terceira edição é a 7 de Dezembro no HardClub

Post Punk Strikes Back Again: Terceira edição é a 7 de Dezembro no HardClub

Inglaterra, Alemanha e Holanda são as proveniências das sete bandas que este ano preenchem o cartaz da terceira edição do festival Post Punk Strikes Back Again (PPSBA), que decorrerá dia 7 de Dezembro, no Hard Club, onde, já no dia 25 de Novembro, os alemães Holygram farão uma espécie de concerto-aperitivo.

“Acaba por ser um bónus para quem comprar o bilhete do festival, pois tem acesso ao concerto dos Holygram”, explica Jorge Coelho, da At Rollercoaster, produtora do evento, acrescentando: “Serve para abrir o apetite e para aproveitar que eles estão em tour, na véspera estão em Vigo, uma vez que não dava para os encaixar no festival por impedimento deles”.

Após um ano de interregno, o PPSBA está de volta pela terceira vez com as sonoridades mais actuais que pululam pela Europa de um género, estilo ou o que lhe quiserem chamar que nasceu e ganhou raízes nos fabulosos idos anos 80… do século passado!

Os germânicos Esben and the Witch, os holandeses Bragolin e os «brexiters» Ist Ist, Nerves e Hotel Lux e o «anglo-nigeriano» Okandi (voz do extintos O.Children) compõem o cartaz de um dia que tem início marcado para as 17h00 e a actuação de três bandas, um intervalo para jantar e o retomar das hostilidades às 21h00.

O cartaz foi construído por entre os naturais constrangimentos de agenda(s) e orçamentais de uma produtora que, apesar do profícuo e constante trabalho, não tem a dimensão das produtoras que organizam os grandes festivais de Verão.

“O objectivo sempre foi fazer algo, não com a magnitude dos festivais que existem, mas mais pequeno e mostrar um bocadinho do que se está a fazer, sobretudo, na Europa em torno do pós-punk”, refere Jorge Coelho, que justifica as escolhas feitas com a questão da “disponibilidade das bandas, pois há duas ou três bandas que queríamos, mas que não estavam disponíveis”, mas também “com a descoberta de alguns projectos por essa Europa fora”.

Assim, o “Okandi pode vir a ser uma grande surpresa”, pois “ainda não é muito claro que estilo ele está a seguir, mas nota-se que está a tentar demarcar-se dos O.Children”.

Para Jorge Coelho, “as duas edições anteriores foram muito engraçadas e quem assistiu ficou com boas marcas, esta surge passado um ano de interregno, mas, penso, que é o cartaz mais forte”.

Depois de uma estreia de sucesso, a segunda edição, segundo o promotor, “não foi tão conseguida em termos de cartaz”, pelo que este ano “o objectivo foi diversificar um pouco o cartaz para não ser tão minimal e monocromático musicalmente”.

As grandes apostas de Jorge Coelho para esta edição são mesmo os Ist Ist, que “têm uma energia que pode vir a ser um caso sério”, os Hotel Lux, os Esben and the Witch e, claro, Okandi.

Já no dia 25, há Holygram. Oriundos de Colónia, na Alemanha, Patrick Blümel (voz), Sebastian Heer (bateria), Marius Lansing (guitarras), Pilo Lenger (sintetizadores) e Bennett Reimann (baixo) trazem até ao Hard Club a sua sonoridade sombria e negra, polvilhada de elementos cativantes, sempre na melhor linha do «velho» pós-punk que a tantos marcou e não mais largou.

Os bilhetes custam 30 euros e estão disponíveis na Bol online, FNAC, CTT, Worten e El Corte Inglês. Por outro lado, há ainda os bilhetes físicos na Tubitek, Bunker Store, Piranha e Hard Club (onde estarão igualmente disponíveis no do dia do concerto).

 

ARTIGOS RELACIONADOS

     

Partilhar este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *