Home / Música Eletrónica /

Mai Kino: um projecto inglês com voz portuguesa

Mai Kino

Mai Kino: um projecto inglês com voz portuguesa

Mídia Kit Blog Mundo de Músicas
 

Uma voz portuguesa no centro de um projecto inglês: é assim que podemos descrever a cantora Mai Kino, nome artístico para a portuguesa Catarina Moreno, que tem surpreendido as audiências com a sua voz jovem.

“É uma sensação muito boa e estranha tocar no país onde nasci mas que entretanto se tornou semidesconhecido para mim”, disse a artista em declarações à imprensa aquando do seu concerto no festival NOS Alive 2017. “Tem sido bom redescobri-lo. Há coisas muito interessantes a acontecer em Portugal de momento e há um ambiente mais aberto e internacional”, acrescentou.

Após estudar artes visuais e design na capital portuguesa, Catarina Moreno mudou-se para a Áustria para prosseguir os estudos em artes multimédia. No entanto, acabou por ser levada até Londres onde se encontra há cerca de 10 anos. Foi aí que deu forma a uma outra paixão que tinha: a dança.

Em Londres, formou-se em artes performativas, que incluem dança e teatro físico, mas só há cerca de 4 anos decidiu partilhar com amigos as gravações caseiras de duas músicas com guitarra, voz e a mistura de alguns sons que foi gravando no quotidiano.

“As ‘demos’ passaram de boca em boca rapidamente, começaram a chegar convites para concertos e colaborações e acabei no estúdio a gravar o meu primeiro EP com o Luke Smith, um dos melhores produtores ingleses, que trabalhou com bandas de que gosto muito, como Depeche Mode e Foals“, contou.

A artista por detrás de Mai Kino

A escolha do nome Mai Kino tem mais do que um significado ou interpretação e constitui também uma homenagem à avó materna. Apesar de ser composta em guitarra e piano, a música de Mai Kino é agora mais eletrónica, resultado das influências da música electrónica experimental que ouviu na Europa Central e no Reino Unido, apontando ainda Björk e Laurie Anderson como referências.

 

O EP “The Waves” teve boa receção no Reino Unido e internacionalmente, com o single “Burn” em especial a ser partilhado na Internet, subindo ao segundo lugar da Hypemachine, uma plataforma que regista as canções mais comentadas naquela altura.

“Recebia mensagens de pessoas no Japão e de sítios improváveis, a perguntar-me sobre as letras ou a dizer que gostavam da música. Foi muito estranho. Os blogs ingleses e americanos especialmente apoiaram-me muito e escreveram criticas excelentes”, recordou. Esta projeção ajudou ao convite para tocar em eventos e salas de espetáculos em Londres e, mais recentemente, em Portugal.

Apesar de continuar muito focada na música, a experiência de Catarina Moreno em vídeo e em dança também tem contribuído para este projeto: foi a portuguesa quem realizou e protagonizou o vídeo para o tema “The Waves”.

“Ao criar essa canção, soube exatamente o tipo de universo visual, e que movimento corporal lhe pertencia”, explicou.

Apesar de ter desenvolvido a carreira no Reino Unido, a cantora Mai Kino, alter ego da portuguesa Catarina Moreno, tem-se aproximado da música portuguesa, participando no verão de 2017 no festival NOS Alive.

 

ARTIGOS RELACIONADOS

     
AdobeStock
 

Partilhar este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *