Home / Blues /

Little Richard: recorde os 84 anos da Lenda viva do Rock

Little Richard: recorde os 84 anos da Lenda viva do Rock

 

Antes de virar um mito na música internacional, o pequeno Penniman teve uma infância que o preparou para se tornar o “engenheiro do rock”, como hoje é conhecido. Na Geórgia, ele cresceu influenciado pela música religiosa tocada na igreja do seu bairro. Os instrumentos e a forma única dos negros cantarem fez com que desenvolvesse sua voz em uma potência diferente em relação aos demais cantores do seu tempo.

A liberdade que a música lhe dava contrastava com a privação que a religiosidade debruçava em seus ombros. Enquanto sua mãe compreendia os exageros vocais do seu filho como talento, seu pai interpretava com maus olhos, via que o filho apresentava tendências que eram “proibidas” por atentar contra as leis cristãs. Entre punições por gostar de se vestir com as roupas diferentes da sua mãe, Richard aprendeu a tocar piano na juventude e desbravou um território até então desconhecido na música: o rock and roll.

Sua música presava pelo canto vibrante, pela agressividade instrumental, pela presença de palco e pela aceleração fora do normal. Seu rock ajudou a dar voz a uma juventude que até então não a tinha. Os anos cinquenta eram os anos em que as novas gerações buscaram esquecer o terror vivido no período das guerras. O ritmo alucinante mostrava que havia nos jovens a vontade de esquecer, mesmo que por alguns momentos de rock, dos assuntos voltados à política, mudanças nas formas de governo no mundo, tensão entre mundo capitalista e mundo socialista, etc.

O rock teve seu início com temas simples, letras divertidas. Todas falavam de namoradas, os “amassos”, beijos quentes e velocidade. Seguiram os sucessos: “Tutti Frutti” (gravada em 1955), “Lucille”, “Long Tall Sally”, “Rip it up”, “Jenny Jenny”, “Good Golly Miss Moly”, entre tantos outros.

As gerações posteriores a Little Richard tiveram a sua influência, seja de forma direta ou indireta. Elvis começou a carreira regravando suas músicas, fez de “Tutti Frutti” um sucesso seu também (as roupas extravagantes de Elvis lembram o estilo ousado do precursor). Quando Richard  estreou sua turnê de retorno no início dos anos sessenta, teve seus shows abertos pelos Beatles e pelos Rolling Stones, que perseguiram seu “ídolo” em busca de público e promoção. Estas duas grandes bandas fizeram a Inglaterra exportar cultura jovem.

“Keep A Knockin” influenciou a introdução da música “Rock & Roll” do Led Zeppelin. O piano se tornou um instrumento necessário no Rock e na música Pop, que viria após a sua revolução. A sua forma única de tocar influenciou o rei do Pop Michael Jackson, segundo ele mesmo afirmou. No ano em que Bob Dylan foi premiado pelo Nobel de Literatura, vale lembrar que ele também imitava Little Richard no início de carreira, tendo-o como influência subversiva.

 

No auge do sucesso, em 1958, abandonou a carreira para se tornar pastor. Dedicou-se à religião e só cantou e gravou música gospel. Após quatro anos, retornou aos palcos e continuou a ser conhecido pelo seu trabalho anterior, muito embora não tenha encontrado oportunidade de alcançar o mesmo topo que havia abandonado anteriormente. Toda a sua vida foi marcada pela dicotomia entre vida que queria levar e a vida que “devia” levar.

O significado de rock, em Little Richard, é liberdade e diversão. A segregação mais dura, existente em seu tempo, entre negros e brancos nos Estados Unidos, se estendia para a música. Nem todas as rádios tocavam suas canções pelo fato de ser negro. Havia necessidade de liberdade. A discussão política cansativa e as marcas do pós-guerra exigia um movimento que nadasse contra a corrente do baixo astral e transmitisse divertimento e agitasse os adolescentes para os romances e as distrações. O rock deu o sentimento de liberdade e diversão àquela juventude.

Nos últimos anos, por problemas na coluna, Little Richard se aposentou, retirando-se dos palcos para não comprometer sua história. Ele não mais atingia os mesmos agudos e não tinha a saúde necessária para encarar os shows e o ritmo que a sua juventude lhe propiciava. A dor e a condição física tiraram a liberdade e a diversão (ou seja, o Rock) desta lenda viva que, para não oferecer ao público show à altura de seu nome mítico, decidiu parar.

No dia 5 de dezembro o astro do rock and roll completa 84 anos de idade. Fica a nossa sincera gratidão por ter aberto a porta por onde nossos grandes ídolos atravessaram! A história deve prezar pela justiça e lembrar que, sem dúvidas, Little Richard é o verdadeiro “rei do rock”.

 

Partilhar este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *