Home / Lendas da Música /

La Bamba: a história de Ritchie Valens e da música que o imortalizou

La Bamba: a história de Ritchie Valens e da música que o imortalizou

 

Ricardo Valenzuel, mais conhecido como Ritchie Valens, não será seguramente um dos nomes mais sonantes para os ouvidos das gerações mais novas. Ainda assim, bastam os primeiros acordes de La Bamba para que tanto miúdos como graúdos decidam dar um ar da sua graça na pista de dança. Neste artigo, falamos-lhe da música, mas também do filme de 1987 que é nada mais, nada menos do que uma biografia de… Ritchie Valens, a lenda rock com influências mexicanas.

No papel do cantor, encontramos Lou Diamond Phillips, ator responsável por dar vida às peripécias de um jovem rapaz que, com cerca de 15 anos, se transforma numa estrela adolescente à escala mundial. Tudo por causa de uma causa de uma colega de escola, Donna Ludwig (Danielle von Zerneck), para a qual resolveu escrever uma canção de amor. Donna, nome do tema, arrebatou as music charts e os corações de jovens em todo o mundo, mas não cumpriu o seu propósito. Graças à influência do pai, Donna não se deixou cair imediatamente nos encantos do cantor e a relação entre ambos sempre foi algo conflituosa.

Além da escrita e composição de Donna, La Bamba mostra-nos outros lados de Ritchie Valens. Da relação com a mãe, Connie Valenzuela (Rosanna DeSoto), à inveja do irmão, Bob Morales (Esai Morales), a película retrata episódios que vão da adolescência até ao fim da vida. Numa das cenas mais marcantes, Bob deita fora um prémio que ganhou como cartoonista por achar que este não seria de forma alguma comparável ao sucesso que o irmão Ritchie tinha alcançado.

Apesar dos desentendimentos, é com o irmão que o cantor decide dar uma oportunidade a La Bamba, canção tradicional mexicana que viria a tornar-se no seu tema mais icónico e que através da sua voz ganharia uma maior projeção.

Ritchie Valens: medo de voar

O medo de voar também é um assunto retratado, sendo muitas vezes revisitado em sonhos. Em criança, o pequeno Ritchie Valens terá assistido a uma colisão entre dois aviões, episódio que o continua a atormentar na idade adulta e que o leva a evitar ao máximo os embarques aéreos.

Com o início da carreira profissional, as viagens de avião tornam-se inevitáveis, motivo pelo qual o cantor é obrigado a superar o medo de infância. Tal acontece graças ao apoio do amigo e manager, Bob Keane (Joe Pantoliano) que antes da viagem feita de propósito para uma atuação no American Bandstand, lhe dá um pouco de vodka.

Curiosa e infelizmente, o medo de viajar tinha, de facto, alguma razão de ser. Numa altura em que La Bamba continuava a superar expetativas, Ritchie Valens é convidado a juntar-se à Winter Dance Party, uma tour que percorria o Midwest para uma série de espetáculos. Ao seu lado, estavam Buddy Holly e de Stephen Lee.

 

 

Durante uma das deslocações, o avião onde os três viajavam foi apanhado por uma tempestade de neve, acabando por cair. Desde então, o dia 3 de fevereiro de 1959 é conhecido como “The Day the Music Died” (O Dia em que a Música Morreu).

Antes da viagem, o filme mostra a chamada telefónica de Ritchie Valens e Bob Morales. Durante a conversa, ambos colocam as divergências de lado e o cantor inclusive convida o irmão a visitá-lo durante um concerto em Chicago. Nas últimas cenas, encontramos a família a tomar conhecimento das notícias pela rádio e acompanhamos uma reconstrução do funeral.

La Bamba: receção e banda sonora

Com exibições nos Estados Unidos e na Austrália, La Bamba foi capaz de atingir bons números, sendo um sucesso de bilheteiras logo nas primeiras semanas. Além da audiência, a película conquistou a crítica, que não só elogiou a performance de Lou Diamond Phillips, como também a abordagem do realizador Luis Valdez.

Um dos aspetos mais elogiados foi facto de La Bamba colocar enfâse nas diferentes dimensões de Ritchie Valens, não mostrando apenas o lado de celebridade. Juntamente com esta faceta, grande parte da história foca-se na vida pessoal do cantor, mostrando como o dia-a-dia de forma realista tanto na relação com os familiares como nas dificuldades do sucesso rápido.

No que diz respeito à banda sonora, como seria expectável, grande parte dos temas são do próprio Ritchie Valens. Uma álbum com versões de temas do cantor interpretadas por Los Lobos  foi lançado no mesmo ano do filme pela Warner Bros Records. Além destes, o disco contou com performance de nomes como Howard Huntsberry, Marshall Crenshaw, Brian Setzer e Bo Diddley.

 

Partilhar este artigo

Comentários

  • 22 December, 2015

    ótimo artigo!! Fico feliz pelo grande Ritchie Valens ser lembrado, adoro suas músicas e seu legado em vida extremamente curto, continua e assim será por muito tempo. Excelente blog.

  • 31 December, 2016

    Esse filme é simplesmente fantástico, uma aula de música e guitarra!

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *