Home / Filmes sobre Música /

10 Documentários sobre música para ver e ouvir com atenção

10 Documentários sobre música para ver e ouvir com atenção

 

Há artistas que transcendem a esfera musical e acabam por ascender à categoria de lenda da cultura pop. Num ano marcado pela estreia de Kurt Cobain: Montage of the Heck e do polémico Amy, trazemos-lhe uma lista de 10 documentários sobre música que merecem ser vistos e ouvidos com muita atenção.

Ao explorarem diferentes facetas dos músicos, estas obras documentais contam-nos a história por detrás do mito. Coincidências felizes, episódios de trabalho árduo e até algumas situações traumatizantes acabam por ser determinantes na formação de personalidades, refletindo-se depois no palco e nas letras das canções.

Sucesso rápido, dificuldade em ser reconhecido ou o papel de ativisita social são alguns dos principais enfoques destes documentários sobre música. No final, além de ficarmos a conhecer um bocadinho melhor os artistas visados, podemos também identificarmo-nos com as características dos nossos ídolos.

10 Documentários sobre música

10 – The Devil and Daniel Johnston

The Devil and Daniel Johnston (ou As Loucuras de um Génio na versão portuguesa) é um documentário que explora o lado de Daniel Johnston por detrás dos palcos. Do início da carreira – quando gravava as suas próprias cassetes e as entregava em mão – à altura em que começou a trabalhar profissionalmente, a obra dá destaque à evolução do músico e ao desenvolvimento dos problemas de saúde, nomeadamente da conhecida esquizofrenia e do distúrbio bipolar.

Numa viagem aos primórdios do artista, a obra documental de 2005 começou a ser filmada quatro anos antes do seu lançamento. A história mereceu a distinção no Sundance Film Festival e sobressaiu por revelar mais sobre alguém de quem pouco se sabia. Da infância à reação à fama, The Devil and Daniel Johnston é um importante relato sobre a diferença não só na música, mas de forma geral. No final, há uma conclusão importante a retirar: loucura e genialidade podem muito bem ser duas faces da mesma moeda.

9 – The Punk Singer

Desconhecido da grande maioria do público, The Punk Singer estreou no ano de 2013 e tem como principal protagonista Kathleen Hanna, a cantora dos Bikini Kill e dos Le Tigre. A obra tem 81 minutos, tempo suficiente para que voltemos à infância da artista e percorramos um período que nos traz de volta ao presente, altura em que a Kathleen se encontra a lutar contra a doença de Lyme.

Além deste lado mais debilitado, The Punk Singer dá muito destaque ao ativismo no feminino e à força de Kathleen Hanna no seio da comunidade feminista. Um dos assuntos abordados é o movimento Riot Grrrl, cujo objetivo é informar as mulheres de todos os seus direitos e incentivá-las a colocá-los em prática.

8 – Stop Making Sense

Os Talking Heads são a banda em destaque no Stop Making Sense. O documentário marcou a estreia do realizador Jonathan Demme neste género, sendo que mais tarde viria a tornar-se famoso pelo clássico, O Silêncio dos Inocentes. Ao longo da obra, acompanhamos as dinâmicas por detrás da tour de 1983, altura em que o grupo andava na estrada a promover Speaking in Tongues.

Uma das maiores façanhas do documentário está no facto de ter criado uma relação de grande proximidade com a banda. O estilo de edição ajuda a que o espectador consiga captar a essência do grupo, contando, claro, com a ajuda de David Byrne, músico conhecido pelas atuações visualmente ricas. O resultado foi um documentário imperdível para todos os fãs da banda e para todos os que gostam de performances ao vivo.

7 – Searching For Sugar Man

Searching For Sugar Man (À procura de Sugar Man) foi muito aplaudido pela crítica, mas acabou por passar despercebido aos olhos do público. Ao longo do documentário, acompanhamos a história de Sixto Rodriguez, um mexicano, trabalhador da indústria civil que conseguiu furar no meio musical. Depois de algumas canções sem grande sucesso, o artista desaparece. Pouco depois, tudo muda quando os seus discos ganham fama internacional.

Mas. onde estava Sixto Rodriguez na altura em que isso acontece? Estava na África do Sul, país onde com a suas canções, começou a dar voz ao movimento contra o apartheid. Durante esse período, o artista voltou a trabalhar na construção civil e estudou filosofia. Em Searching for Sugar Man, o realizador Malik Bendjelloul partiu à procura de histórias sobre Rodriguez, inicialmente sem qualquer financiamento. Alguma cenas foram gravadas com o telemóvel: mesmo assim, o filme foi granjeado com vários prémios, entre eles um Óscar.

6 – Anvil! The Story of Anvil

Anvil! The Story of Anvil é quase o oposto de Searching For Sugar Man. A obra documental relata os episódios por detrás dos Anvil, uma banda canadiana de heavy metal que, apesar das tentativas, nunca conseguiu alcançar o sucesso. Numa visão diferente e menos idealista da música, o realizador Sacha Gervasi mostra o quão difícil pode ser prosperar no meio da indústria musical.

 

No centro das atenções estão Steve “Lips” Kudlow e Robb Reiner, dois artistas que ao longo da sua carreira se viram várias vezes à beira do ponto de rutura. Num relato de uma enorme força humana, acompanhamos a perseverança destes homens que atuavam só pelo puro prazer de atuar. Posto isto, importa salientar que, apesar do lado mais “trágico”, Anvil! The Story of Anvil não deixa de ter um lado bem-humorado que é próprio das suas figuras centrais.

5 – Beats, Rhymes & Life: The Travels of a Tribe Called Quest

O documentário estreou em 2011, mas é um relato histórico de uma banda que surgiu nos anos 80. Em foco estão os Tribe Called Quest, desde a sua formação à separação. A obra tem assinatura de Michael Rapaport que a certa altura se interessou por uma das bandas que marcaram o seu tempo. O interesse foi o ponto de partida para um assunto pouco explorado que é nada mais, nada menos do que aquilo que correu mal no grupo de hip hop norte americano.

Bem recebido pela crítica e pelo público, Beats, Rhymes & Life: The Travels of a Tribe Called Quest foi um verdadeiro sucesso. Entre os principais elogios destaca-se o facto de o documentário ter um profundo carácter investigativo, mergulhando a fundo nas tensões que existiam entre os membros da banda. Mais do que a música em si, Beats, Rhymes & Life: The Travels of a Tribe Called Quest dá enfoque às relações pessoais entre os seus membros.

4 – 20 Feet From Stardom

Raramente são mencionados, mas frequentemente são dos que mais contribuem para o espetáculo. Fora das luzes da ribalta, encontramos os back vocals, excelentes cantores que apesar da voz nem sempre são capazes de se destacar em nome individual. É a eles que é dedicado o documentário 20 Feet From Stardom (A Dois Passos da Fama), um trabalho de Morgan Neville que procura mostrar o quanto difícil pode ser o trabalho destes artistas.

Contando com a participação de cantores, produtores e outras figuras do meio, 20 Feet From Stardoom inclui inclusive nomes como Bruce Springsteen, Mick Jagger e Stevie Wonder. Apesar do destaque, não é a eles que pertence o papel principal do documentário que nos faz ouvir com mais atenção as vozes por detrás da música. 20 Feet From Stardoom venceu o Óscar para melhor documentário no ano de 2014.

3 – The Last Waltz

Documentar um dos melhores concertos da história e o último dos The Band. Foi este o objetivo de Martin Scorsese num documentário de 1978 chamado The Last Waltz (A Última Valsa). O resultado foi uma obra que vai para além do espetáculo e é capaz de penetrar nas dinâmicas de trabalho do grupo, mostrando o verdadeiro espirito musical da época. No concerto participaram também nomes como Bob Dylan, Neil Young, Neil Diamong, Eric Clapton, Joni Mitechell, Ringo Star, Paul Butterfield e Muddy Waters.

Em Last Waltz encontramos entrevistas intercaladas com o espetáculo propriamente dito. Indicada para todos os que gostam de música rock, este é um documentário indispensável para os que querem descobrir a essência deste género musical. Apesar de algumas partes terem sido escritas, a verdade é que o resultado é algo tão natural e fluido como um concerto o deve ser. Sem dúvida, uma obra imperdível.

2 – Gimme Shelter

No ano de 1970 chegava às salas de cinema um documentário sobre as últimas semanas da tour dos Rolling Stones antes do Altamont Free Concert, um acontecimento marcado pela violência e pela morte de quatro pessoas, entre outros episódios trágicos. Os contornos deram origem a Gimme Shelter, um documentário que se tornou obrigatório para todos os fãs do grupo de Mick Jagger, mas não só.

Pelas mãos dos realizadores Albert e David Maysles, assistimos a um relato que procura reconstruir este evento que aspirava a ser o “Woodstock do Ocidente”. Ainda assim, apesar do Altamont Free Concert ser um ponto impossível de não mencionar, Gimme Shelter continua a ser sobre os Rolling Stones, mostrando um dos períodos mais marcantes da banda que continua a ser uma das mais populares de sempre.

1 – Don’t Look Back

De regresso aos anos 60, Don’t Look Back é um documentário sobre Bob Dylan que conta com nomes como Joan Baez e Donovan. O realizador por detrás da obra foi D.A. Pennebaker e fala da tour de 1965 por Terras de Sua Magestade. Mais do que a música só por si, o filme é um importante relato sobre o que é ser jovem e do quão difícil pode ser aprender a lidar com a fama. Transmitindo uma visão menos fantástica de Bob Dylan, Dont’ Look Back fala de desgaste e de cansaço.

No final, a crítica aplaudiu de pé e o documentário conseguiu mesmo uma pontuação de 100% no website Rotten Tomatoes. A história, o estilo de filmagem e narrativa continuam a garantir um lugar a Don’t Look Back entre os melhores documentários sobre música, um lugar merecido pelo retrato de Bob Dylan (que é sem dúvida muito mais do que aquilo que conhecemos). A juntar a tudo isto, há outro fator importante, uma vez o documentário retrata a passagem de Dylan do acústico para a guitarra elétrica.

 

Partilhar este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *