Home / Música Portuguesa /

Dead Combo: o toque acústico das Cordas da Má Fama

Dead Combo: o toque acústico das Cordas da Má Fama

 

Os Dead Combo estão de regresso com um novo trabalho musical… mas desta vez vêm acompanhados pelas Cordas da Má Fama. Mesmo que a fama seja má, ou assim se designe, garantimos que estas cordas nada têm de mau, muito pelo contrário!

No álbum que chega às lojas no próximo dia 25 de novembro, a dupla portuguesa junta-se a Carlos Tony Gomes (violoncelo), Bruno Silva (viola) e Denys Stetsenko (violino) para dar uma segunda vida a alguns dos êxitos mais conhecidos do grupo musical, apresentando-os em modo acústico.

O álbum chega ao mercado depois do sucesso do concerto nas Ruínas do Convento do Carmo, quando os Dead Combo subiram ao palco ao lado das Cordas da Má Fama e arrancaram fortes aplausos da audiência. O grupo de cinco artistas decidiu por isso levar o projeto adiante, passando para o estúdio para revisitar 12 canções do seu passado.

Entretanto, enquanto álbum físico não chega, o digital pode ser comprado em pré-venda no iTunes com direito a uma agradável surpresa. A verdade é que quem fizer já a reserva de Dead Combo e As Cordas Da Má Fama recebe imediatamente e de forma gratuita três canções do alinhamento: Quando A Alma Não É Pequena, A Menina Dança e Anadamastor. Na próxima quarta-feira, dia 23, será ainda revelado o último tema antes do lançamento oficial, Welcome Simone, retirado do último álbum de estúdio do duo, A Bunch of Meninos (2014).

“Hirtas e congeladas em discos passados, 12 canções erguem-se aqui desse celestial repouso para atormentar uma ou outra convenção”, escreve Pedro Gonçalves. O alinhamento do álbum Dead Combo e As Cordas da Má Fama é o seguinte:

 
  1. Rumbero
  2. Rodada
  3. Quando A Alma Não É Pequena
  4. Cuba 1970
  5. Anadamastor
  6. Zoe Llorando
  7. Putos A Roubar Maçãs
  8. Povo Que Cais Descalço
  9. Welcome Simone
  10. A Menina Dança
  11. Eastwood
  12. Lisboa Mulata

“Se os temas já viviam de cordas, nesta circunstância juntam-se mais cordas. Não para estrangular a música, mas para fazê-la pairar acima do manto vaporoso que de madrugada cobre a terra sem vida”, explica Pedro Gonçalves, copywriter, crítico de música, escriba de assuntos diversos.

“É esse o contributo maior de Carlos Tony Gomes (violoncelo), Bruno Silva (viola) e Denys Stetsenko (violino), conhecidos entre os finados como As Cordas da Má Fama: trazer de volta as melodias, os entes queridos, de farpela nova e lavanda no corpo”, acrescenta.

Os Dead Combo são constituídos por Tó Trips e Pedro Gonçalves que, lado a lado, têm presenteado o mundo das artes com o seu trabalho musical. Esta parceria começou em 2003, ano em que Henrique Amaro da Antena 3 os convidou para gravar a faixa Paredes Ambience, música incluída na homenagem ao artista Carlos Paredes. Já o grupo Cordas da Má Fama integra instrumentos de cordas. Neste caso, Carlos Tony Gomes no violoncelo, Bruno Silva na viola de arco, e Denys Stetsenko no violino.

Juntos, este cinco vadios irão desconstruir e despir completamente as músicas dos Dead Combo para um formato acústico.

   

Partilhar este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *