Home / Archives /

Vocalistas

Vocalistas / 77 posts encontrados

Kurt Cobain: a voz poderosa que impôs uma revolução musical

Kurt Cobain foi e será para sempre uma lenda da cultura pop/rock. A sua carreira musical, mesmo que terminada de forma abrupta e precoce, foi marcada por uma ferocidade que revolucionou o mundo da música. Ainda hoje, Kurt Cobain é relembrado por ter transformado a angústia do punk rock em música pop como nunca antes tinha sido visto… ou melhor, ouvido.

Jeff Buckley: um artista intenso, dramático e imortal

Entre todos os artistas referidos neste blog, Jeff Buckley é provavelmente o que tem menos canções para sustentar a opinião de que ele é merecedor de um lugar entre as vozes que mudaram a música. Apesar de ter gravado pouco, o que Jeff Buckley deixou para trás é mais do que suficiente para ser considerado um dos melhores vocalistas de todos os tempos.

Bruce Springsteen ainda mantém o estatuto de ser The Boss

Nenhuma lista das maiores vozes da história da música está completa sem Bruce Springsteen. Até à data, The Boss já gravou um total de 18 álbuns de estúdio e recebeu 20 Grammys, 4 American Music Awards, 2 Globos de Ouro e 1 Óscar (com a canção Streets of Philadelphia). Aliás, o nome de Bruce Springsteen não só está gravado no Rock and Roll Hall of Fame, como também no Songwriters Hall of Fame.
duetos

Duetos: o melhor da música a duas vozes

Neste post decidimos elaborar uma lista de duetos marcantes que juntaram figuras que até imaginávamos que pudessem dividir o mesmo microfone. E ainda personalidades que nunca antes pensamos ver juntas mas que, a duas vozes, provaram ser tão boas ou melhores do que a solo. Para quem três já é uma multidão, eis então um punhado de álbuns brilhantes feitos a dois.

David Bowie e os alter-egos do Camaleão

Não é por acaso que David Bowie é conhecido pelo cognome de Camaleão. Mais do que um mero cantor, Bowie provou que a teatralidade na música é um meio poderoso para contar histórias, criar relações, cantar canções e transmitir emoções. A maioria dos seus grandes êxitos possui uma persona específica por detrás da voz, um alter-ego que se reproduz tanto na música como em diferentes personagens.

Quem Canta Seus Males Espanta

Não se sabe ao certo como o título deste post encurtou para se tornar no ditado popular que todos conhecemos, mas acredita-se que tenha sido por causa de Dom Quixote, o personagem de Miguel de Cervantes, que dizia: “quien canta sus males espanta”. Vem isto a propósito do E-Book 25 Vozes Que Mudaram A História da Música que pode aceder gratuitamente aqui no blog.

Al Green: a última grande voz da música soul

A voz de Al Green é frequentemente comparada a uma mistura perfeita entre romance e sexo. Embora considerado por muitos como o último grande artista da geração da música soul, o cantor norte-americano não soa nada parecido com os seus predecessores. Com o seu falseto característico e único, Al Green esteve em alta durante os anos 70, alcançando o top 10 das tabelas mais do que uma vez.

Aretha Franklin: a rainha do soul que nunca perdeu a coroa

Aretha Franklin é nada mais nada menos do que a Rainha da Soul. E o título é, sem dúvida, merecido: afinal, quem não se lembra da voz de músicas como Respect, Freeway of Love e I Say a Little Prayer? Recentemente, a artista surpreendeu o mundo numa atuação ao vivo no programa Late Show de David Letterman, onde cantou Rolling in the Deep, de Adele.

Johnny Cash: a história por detrás do eterno Man in Black

A sua voz era "tão grande que fazia com que o mundo parecesse ficar encolhido". As palavras são de Bob Dylan e descrevem aquele que não só é uma das suas maiores referências musicais, como também um dos artistas mais importantes do século XX. Falamos de Johnny Cash, também conhecido como Man In Black.