Home /

Article

Arquivos / 19 post/s encontrados

VODAFONE PAREDES DE COURA (DIA 4): Potros relampejantes na tertúlia de Benjamin

O último dia do Festival Paredes de Coura 2017 culminou num epílogo grandioso e, de certa forma, catártico que aqueles milhares de almas precisavam, ao fim de quatro dias de festival (muitas delas muito mais do que isso!) a fruir Coura XXV. Cantou-se, dançou-se, celebrou-se, jurou-se amor eterno e prometeu-se regressar para o ano, entre 15 e 18 de Agosto.

VODAFONE PAREDES DE COURA (DIA 3): Uma casa de praia com vista para a Lua

E ao terceiro dia… ninguém descansou! Depois do belo aperitivo que foi a Vodafone Music Session com os Moon Duo, no centro da vila, a vontade de os ver e ouvir no palco Vodafone.FM cresceu exponencialmente e, na verdade, as expectativas não saíram goradas. É que a viagem pela arquitectura oculta do duo de Portland faz maravilhas à mente.

VODAFONE PAREDES DE COURA (DIA 2): Música com timbre e mosh à solta no Taboão

Ainda na ressaca da fantástica noite de rock gutural do dia inaugural, o segundo dia da edição 25 do festival Paredes de Coura (PdC) foi estranho. A sensação foi um pouco parecida com aquela que (se diz que) as bandas sentem na feitura do segundo álbum depois de uma estreia de sucesso na edição discográfica.

VODAFONE PAREDES DE COURA (DIA 1): A viagem citadina dos Mão Morta ao som gutural de Samuel

Não havia melhor forma de começar a 25ª edição do festival Paredes de Coura. A felicidade andou pelo anfiteatro natural do Taboão, especialmente pelas extraordinárias actuações dos Mão Morta, Future Islands e Beak. O Pedro Vasco Oliveira esteve lá e conta tudo!

NOS ALIVE 2017: Lutador, selvagem e a jorrar sangue azul, assim se apresentou o rock

O Pedro Vasco Oliveira esteve no NOS ALIVE 2017, viu tudo o que foi possível ver e agora elencou neste artigo um pódio de três concertos que se destacaram. Sem escolhas crescentes ou decrescentes, os três nomes eleitos são Savages, Royal Blood e Foo Fighters. E são três distintas razões que levam a esta escolha, sendo que o denominador comum para serem destaques é o rock que praticam e que guindam as plateias ao rubro.

Festival Vodafone Paredes de Coura: 25 edições… na ponta da língua

O festival Vodafone Paredes de Coura chega este ano à 25.ª edição e é o festival de música rock português que, sem hiatos, mais anos conta. Nascido no local mais improvável para se tornar no que é hoje, nasceu, seguramente, no local ideal para se fazer um festival. Neste post o Pedro Vasco Oliveira apresenta o resultado de um "jogo" que fez com João Carvalho, director do festival, no qual o desafiou a descrever cada edição do festival com a primeira coisa que lhe viesse à cabeça.

NOS PRIMAVERA SOUND (dia 3): Quando a celebração da música derrota os energúmenos da desgraça

"Ao fim de três dias de celebração entusiástica da música e da vida bem se pode dizer que, no Parque da Cidade do Porto, houve uma espécie de exército de quase 90 mil pessoas de mais de 50 nacionalidades que infligiu uma pesada derrota nesses energúmenos que espalham o medo e o terror pelo Mundo." É assim que Pedro Vasco Oliveira começa por fazer o balanço do último dia do festival NOS Primavera Sound 2017.

NOS PRIMAVERA SOUND (DIA 2): O rock não é para meninos

"O segundo dia da sexta edição do NOS Primavera Sound da Invicta não defraudou, em especial depois do deserto rockeiro do dia de abertura, e houve concertos de excelente nível." Neste artigo o Pedro Vasco Oliveira faz-nos um balanço do segundo dia do festival de música NOS Primavera Sound 2017.

NOS PRIMAVERA SOUND (dia 1): A festa dos Justice em dia de Rodrigo Leão e Arab Strap

"Foi um dia estranho, pois, pura e simplesmente, não teve rock. Foi uma espécie de warm up, aquecimento em estado puro, que mesmo assim meteu festa a rodos." É assim que Pedro Vasco Oliveira começa por fazer o balanço do primeiro dia do festival NOS Primavera Sound.