Home /

Article

Arquivos / 9 post/s encontrados

Semanário da K-Pop: Beast, One, Cenas e pozinhos de J-Pop celebratório

Decerto estarão familiarizados com uma cena chamada K-Pop. Vem da Coreia, daquela Coreia cool, da Subaru, Samsung, e-sports e coiso. Agarrem nos headphones e orem ao Pai: parece que se vai ouvir um bocadinho de K-Pop pelo Mundo de Músicas…

Tens o Skill. Mas já ouviste Skills And The Bunny Crew?

Parece que foi ontem que estes quatro nababos que ‘curtem o róque’ se juntaram para umas patifarias musicais ao estilo Rage meets Cypress Hill meets Buckley greets Red Hot. Na verdade, o ontem já conta um decénio, meus caros. Quem são os Skills And The Bunny Crew e porque é que ainda não encheram Coliseus ou tocaram em festivais de ponta lá fora?

Reggae! Por onde começar: o Melting Pot dos Dub Inc.

O reggae mudou muito ao longo dos últimos anos. Não quer dizer que tenha piorado. Apenas evoluiu, na forma, no conteúdo. Vamos recomendar um álbum para quem costuma dizer “não curto reggae”. Acredite, são vários que não fazem ideia do que perdem. Conheça hoje os Dub Inc., pois Jah está na hora!

Sucessos dos Anos 90: Onde é que Eles Andam?

Foram one hit wonders. Que é o mesmo que dizer “espero que corra tudo bem contigo” antes de fazer figas. Nomes outrora gigantes que hoje poucos se recordarão. Não se preocupem, há boas razões para isso. Saiba neste post o que é feito de Kriss Kross, 4 Non Blondes, Los Del Rio, Chumbawamba, Lou Bega ou Natalie Imbruglia.

Prometeu, Cumpriu. Passados 30 anos. Rick Astley!

Quem diria. Rick Astley, o tipo de gabardine que nos cantou Never Gonna Give You Up nos anos 80... está para as curvas depois de um sono (sem gabardines) de mais de três décadas. Confira agora a review do novo disco de Rick Astley.

Cadê o cartucho? Descubra a história nunca contada!

Em teoria, o cartucho teve tudo para dar certo. Era portátil, podia ser levado para qualquer lado, no carro ou nas boom boxes. Houve quem acreditasse que poderia ser o substituto natural do vinil (isto durante os anos 60-70 e picos, btw). Dez anos depois, chapéu. Virou anedota. Pífio... muito pífio o cartucho.

The Pool atesta a qualidade e originalidade dos Jazzanova

O que me traz aqui hoje é o mais recente de Jazzanova. O conjunto Alemão evidencia de novo os seus dotes com The Pool, na sua mistura habitual de electrónica, soul, funk, jazz, r&b, downtempo e chill house e demais quejandos residentes na Travessa da Estereofonia. A conferir!

Notas à Solta: Jacob Collier, um novo talento em estado puro

Quem nunca ouviu Jacob Collier não tem motivos para se preocupar pois não é um ovo podre. Pelo menos para já, ele é a antítese do artista musical made in social media - não é apenas looks, style e carisma, é talento em estado puro. Basta pesquisar qualquer um dos seus vídeos - sintam-se à vontade! - para perceber que está vários furos acima do que vende, saca milhões de views e toca em 90% das rádios Portuguesas.

Bem-Vindo ao Fabuloso Mundo das Covers

Umas são curiosas. Outras se calhar nem tanto. Algumas são fenomenais. Outras... simplesmente patéticas. Ainda há algumas que só foram consideradas covers recentemente. Afinal, o que decide, onde começa e como deve terminar uma boa cover? Ninguém sabe ao certo. Neste post, o Manuel Tinoco de Faria aponta 10 covers que se destacaram pelo risco, originalidade e interpretação dos temas originais.